Os Três Mosqueteiros

Minha vida depois dos Trigêmeos

Arquivo para outubro, 2008

INFORMAÇÃO IMPORTANTE

Queridos amigos,

o blog mudou de endereço. Agora as informações serão atualizadas no seguinte endereço:

http://tresmosqueteiros.wordpress.com/

Antônio, Oscarzinho e Joaquim agradecem os posts carinhosos e esperam que vocês continuem acompanhando suas aventuras.

Já tem um post falando sobre o banho da moçada no endereço novo.

Um grande abraço dos Três Mosqueteiros

Anúncios

Joaquim

Joaquim Villela de Andrade Strauss, nome de imperador, é o caculinha da moçada. Ele é o menorzinho dos três. Esta com 4kg, mas nem por isso ficou baixinho. Tem a mesma altura dos outros. Por ter uma constituição esbelta e o rosto lindo da mamãe, pode ser um modelo fotográfico, ou então, um grande pianista por ter os dedos finos do pai. É um grande observador e já deve conhecer grande parte do vocabulário português, inglês, francês e hebraico. Só falta falar. Provavelmente será o terror das menininhas, por ser carequinha e é dos carecas que elas gostam mais. Pelo longo tempo que ficou no hospital fez milhares de namoradinhas, desde bebezinhas apaixonadas a enfermeiras fanáticas pelo seu carisma e beleza. É o Bruce Willis da família.

Oscar

Oscar Strauss Neto, filho de Oscar Baracho Strauss, neto de Oscar Strauss Filho, bisneto de Oscar Strauss. É a quarta geração de Oscares Strauss na família. Já carrega um peso secular de honrar as proezas familiares destes homens fantásticos. Sem condições de escolha, já foi entitulado Oscarzinho, herdando o apelido do pai e do avô. Outra característica desta herença é a carinha de sem vergonha que ele faz quando atendemos aos seus chorinhos de birra. Os Oscarzinhos costumam ser bem sociáveis, simpáticos, mas quando irritados, explodem em um choro de proporções estratosféricas. Provavelmente será cantor lírico ou chefe de linha de produção. Oscarzinho também já tem 5 kg, e é o irmão do meio, nem por isso deixa de começar o coro dos chorinhos lá em casa. Tem toda a pinta de que vai liderar as bagunças.

Antônio

Antônio Villela de Andrade Strauss, 2 meses, 20 dias e algumas horas a mais, 5 kg, pele clarinha, olhos azuis da cor da camisa do São José (o time da nossa cidade). O nosso primogênito. Nasceu primeiro por pura sorte de estar próximo a saída. É uma crinaça de uma calma exemplar. Completamente diferente dos pais. Tranquilo e educado, um gentleman, aguarda pacientemente os irmãos tanto nas trocas de fraldas, como nas mamadas. Sei que é um pecado imaginarmos o futuro dos guris, mas pelo andar da carruagem, este meninão vai ser um exemplo de paciência e tolerância. Tem vocação pra monge budista. Não digo que tenha a vocação para o celibato, porque ele é lindo demais. Quem não se lembra daquela novelinha Pássaros Feridos, do SBT, com Richard Chamberlain no papel de padre que não aguenta as investidas da mocinha do filme. Este é o Antoninho, carinhosamente conhecido como Angu (quando ele chora temos a ligeira impressão de que ele fala “angu”). O legítimo Cavalheiro!!!! 

Apresentações

Depois de alguns meses preparando o blog com bastante carinho para a família, os curiosos e as mães com dúvidas sobre como lidar com casos de gêmeos ou mais, faltou algo crucial para o bom entendimento da dinâmica dessa família pouco usual. Apresentar os bebês!!!!! Nos próximos capítulos eu deixo um comentariozinho sobre cada um deles. As mães acham que por serem trigêmeos vão ser iguaizinhos…ledo engano. Cada um tem um temperamento completamente didferente, o que deixa mais desafiador o papel de mãe: conhecer as particularidades de cada um, sem esquecer dos outros. É um exercício diário, difícil, mas recompensador. Aos poucos nós vamos conhecendo cada pedacinho dos meninos. E agora é hora de vocês conhecerem um pouquinho deles!!!!

Relatos do Vovô

A visão do avô dos meninos, contando a epopéia para o resto da família!!!!
“Pessoal, aqui a situação está um barato, acho bom vcs virem aqui ajudar a trocar as fraldas e etc. Caso vcs não queiram trocar as fraldas, a gente pode dar o privilégio de dormir com eles à noite e levantar de 3 em 3 horas para dar mamadeira. É mole fazer isto, é só dar a mamadeira para o 1º e colocar para arrotar, aí dá para o 2º e coloca para arrotar tb, aí vem o 3º e quer mamadeira tb, vc dá e coloca para arrotar tb, tudo rápido, quando vc vê já se passaram as 3 horas que vc tinha para dormir e está na hora de levantar e dar mamadeiras de novo, começando pelo 1º em diante, no mesmo processo, com o agravante de que neste intervalo eles já se cagaram todos, mijaram e golfaram, tudo sujo e uma gritaria danada. É só trocar as roupas de cada um e começar as mamadeiras novamente.
A esta altura eles estão aos berros, exigindo aos gritos que a gente ande mais depressa com esta burocracia de esquentar as mamadeiras e tirar e colocar paninhos de boca e bunda aqui e ali. Eles são ótimos, práticos e objetivos, as coisas têm de estar prontas rapidinho, senão eles cobram os seus direitos e caso não sejam atendidos, quando vc tira a fralda de um recebe uma mijada nos peitos e uma cagada na roupa, complicando tudo, porque aí tem que trocar as roupas deles e as suas.
Um encanto, uma maravilha todo este processo, vcs tem que vir aqui ver de perto como é boa esta ginástica, emagrece e dá olheira rapidinho. Vc fica com aquele ar de besta, todo cagado, todo mijado, com olheiras de cansaço e um riso idiota de felicidade no rosto. A Lena está adorando.
Bjs. Luiz Fernando”.

Nada como a Família

No meio dessa loucura toda ainda sobra tempo de reunir a família. Fizemos questão de comprar um sofá maior pra poder caber bastante gente. E não é que ele aguentou!!! Conseguimos juntar os meninos pra uma foto bem descontraída. O dia-a-dia é tão corrido que nem eles conseguem ficar juntinhos. Cada um está sempre no colo de alguém, ou então, dormindo no seu berço. É importante incentivar estes momentos de interação. Os meninos precisam saber com quem eles estão dividindo seus espaços. E o papai e a mamãe adoram juntar a molecada!!!!